9 HQs para quem adora histórias de true crime

Fonte de inspiração para Psicose, O Massacre da Serra Elétrica e O Silêncio dos Inocentes, Ed Gein é um dos mais famosos assassinos dos Estados Unidos. A HQ que leva seu nome se dedica a traçar a vida de Gein, além de seus crimes, apoiando-se no texto meticulosos de Harold Schechter e na arte expressiva de Eric Powell. Desde a formação da família, acompanhamos cronologicamente sua infância e, posteriormente, sua vida adulta.

Talles Rodrigues faz uma reportagem em quadrinhos que rememora uma série de acontecimentos que assustaram os moradores do bairro José Walter, em Fortaleza, na década de 1980. O autor traça um panorama da cidade naquele período, com depoimentos de algumas da vítimas do indivíduo misteriosos que entrava nas casas, durante a madrugada, e fazia cortes nas nádegas de mulheres.

Inspirada em fatos, Veneno: Anjo de Bremen traz a história da envenenadora em série, Gesche Gottfried, que chocou a Alemanha no início do século XIX. A HQ de Peer Meter e Barbara Yelin busca questionar a responsabilidade da sociedade nos crimes de Gottfried e a questão da culpa feminina.

Esta HQ de memórias conta a história da experiência do autor durante sua adolescência, em um internato no início dos anos 70. O local era administrado por um rígido professor que pregava disciplina, obediência e punição. Porém essa era a fachada para um abusador físico e psicológico dos jovens internos. Tal período deixou em Head, que reverberaram até hoje.

Era um dever de consciência para Derf Backderf escrever sobre Jeffrey Dahmer. Após descobrir que o colega de classe era um dos mais marcantes serial killers dos Estados Unidos, o autor precisava reviver suas memórias dos tempos do colegial. Ao revirar cadernos de desenho e se basear em relatos de amigos, suas próprias experiências e entrevistas de Dahmer, o autor reconstrói os passos do assassino em série.

Após a morte da mãe, o jovem Charlie Rizzo reencontra seu pai, Matt Rizzo, um homem cego e erudito. A convivência harmoniosa dos dois é bruscamente afetada por uma revelação inesperada: seu pai na verdade havia ficado cego em um assalto, que o levou diretamente para a prisão de Stateville. Lá, ele dividiu cela com Nathan Leopold, um dos criminosos mais famosos dos Estados Unidos, naquela época. Esse encontro mudaria completamente a vida de Matt.

Chabouté conta a história do serial killer francês que dá nome à obra, com algumas liberdades que a ficção permite. A versão do autor é povoada de elementos que realmente fizeram parte da vida do homem barbudo e calvo, que atraia mulheres viúvas (de maridos mortos na 1ª Guerra Mundial) por meio de anúncios de jornal.

Derf Backderf volta a fazer uma pesquisa minuciosa ao relembrar um fato que marcou os Estados Unidos, na década de 1970. Mesmo que não seja o true crime “tradicional”, o que ocorreu na universidade Kent State, em Ohio, foi um crime cometido pelo próprio Estado norte-americano: quatro jovens foram mortos por soldados da Guarda Nacional, durante uma manifestação no campus.

Green River Killer conta a história de um dos mais procurados serial killers dos Estados Unidos. Gary Ridgway assassinou várias mulheres a partir dos anos 80 e, neste quadrinho, sob a ótica de Tom Jensen, detetive responsável por investigar os crimes do assassino, acompanhamos o avanço da investigação até a captura do criminoso e seus reflexos na vida do detetive. O detalhe interessante é que o Jensen que assina a obra é filho do investigador responsável pelo caso.

Não perca nada

Siga nossas redes

Carrinho atualizado