8 quadrinhos para te dar arrepios

Ambientada em 1983, a história acompanha June Branch, uma jovem que vai visitar o namorado, um aprendiz de policial, na Ilha de Brody, no Maine, durante o verão. Uma tempestade está chegando e quatro prisioneiros acabaram de escapar, além disso muitos segredos estão prestes a ser revelados. Assim, June se vê envolvida numa série de situações em que ela não tem escolha a não ser lutar para sobreviver. Cesto de Cabeças é recheado de reviravoltas, terror, elementos sobrenaturais e até humor.

Casa-Grande, de Robson Moura, flerta com um horror gore para escancarar o racismo presente na sociedade brasileira, no passado e no presente. Para isso, o autor coloca como protagonistas da trama três irmãos brancos e ricos, que herdam uma fazenda colonial após a morte do pai. Todos são assumidamente neonazis e ostentam seus preconceitos sem pudor algum. É nos fantasmas dessa herança racista que a HQ ancora o terror que toma conta da sua segunda metade, intercalando bem o passado, o presente e o sobrenatural.

Um dos principais trabalhos de Junji Ito, o mangá conta a história de uma cidade no interior do Japão, que se torna atormentada pela forma geométrica de espirais. Narrada através do ponto de vista da personagem Kirie, a obra é perfeita para qualquer leitor que esteja procurando por uma história completamente desconcertante.

Com um Batman mais psicologicamente instável do que o normal, a trama começa com o comissário Gordon chamando o homem morcego para uma nova missão, desta vez no Asilo Arkham. O Coringa e demais vilões promoveram uma rebelião no local e fizeram os funcionários de reféns. Porém, para libertá-los, o vilão exige que Batman assuma sua própria loucura e se interne, junto com eles.

Cinema Panopticum consegue, sem nenhum balão, nos imergir em uma série de histórias bizarras e assustadoras. Os leitores são conduzido por uma jovem menina e sua curiosidade até uma cabine escura repleta de caixas com pequenos filmes. Thomas se apropria da mágica dos cinetoscópios, considerado o primeiro equipamento a conseguir capturar imagens em movimento e nos leva as origens do seu cinema ilustrado.

Em Lavagem, Shiko nos apresenta ao criador de porcos Omar e sua esposa (que nunca chega a ser mencionada pelo nome). Rompendo com a vida cotidiana do casal, um pastor bate à porta da pequena (e humilde) casa à beira-mar em que vivem. A chegada inesperada do homem traz revelações e escolhas, que culminam em um desfecho digno do melhor do terror psicológico.

Com uma história nonsense, o quadrinho finlandês Horror Cósmico usa elementos clássicos do horror para produzir uma trama original, mesmo que seja cheia de referências. Aapo Rapi e Peppe Koivunen trazem o conde Drácula e seu ajudante Igor buscando afastar o tédio da existência eterna contando histórias, discutindo autores, fumando e tocando órgão. Certa noite, a rotina de ambos muda, quando um funcionário do governo bate à porta do castelo onde vivem.

Em uma trama ambiciosa, somos apresentados a Bobby Bailey, um jovem que se alista no exército, após uma infância marcada por violência e traumas. O que ele não imaginava é que seu perfil era exatamente o que o governo dos Estados Unidos buscava para um programa secreto de experimentos genéticos. Mais do que um quadrinho de terror, Monstros trata sobre violência cíclica, traumas e que questiona quem são os monstros de verdade.

Não perca nada

Siga nossas redes

Carrinho atualizado