18 setembro 2022

Péplum

Por Fora do Plástico

De Blutch
160 páginas
Veneta | 2020

Péplum, do francês Blutch, lançado há pouco tempo pela editora Veneta, é um quadrinho que pode não agradar a todos. Levemente inspirada no clássico romano Satiricon, a trama mescla diversas referências que resultam em um quadrinho bem fora do comum. Na história, acompanhamos um grupo de ladrões que rouba um gigantesco bloco de gelo, onde uma bela mulher está presa. Em meio a conflitos entre os homens, um jovem decide tomar a mulher congelada para si. O apaixonado assume o nome de um patrício e parte para Roma. No caminho, uma série de desventuras acontecem.

O roteiro de Blutch absorve o estilo romano, mas carrega também um bom uso dos diálogos (em uma linguagem que nos parece tentar reproduzir a da época). A história não é monótona, mas também não nos envolveu. Embora tenha seus ápices, a trama parece realmente uma junção de fragmentos resgatados após séculos, como o próprio Satiricon.

Na arte, Blutch faz um ótimo uso dos pincéis, com um traço sujo quase que experimental. Isso pode dificultar a identificação de alguns personagens, mas não chegou a ser um problema para nós. Destaque para os movimentos, quase teatrais, e para a maneira como as expressões faciais são escancaradas. Ponto alto do quadrinho.

Pode ser que Péplum seja uma história para você. Mesmo que não tenha nos envolvido como esperávamos, o quadrinho é bem diferente da maioria das histórias que havíamos tido contato. E, certamente, irá agradar os apaixonados por Antiguidade Clássica.

Não perca nada

Siga nossas redes

Carrinho atualizado