15 setembro 2022

Incal

Por Fora do Plástico

De Jodorowsky e Moebius
324 páginas
Pipoca & Nanquim | 2021
Tradução: Pedro Bouça 

Incal, de Jodorowsky e Moebius, representa um mergulho em um oceano de experiências surreais. Sob a chancela de clássico da ficção científica, a HQ é uma leitura desafiadora, recheada de conceitos subjetivos, que influenciam e evocam respeito até hoje. No entanto, nem sempre, o clássico é aquela obra que fará você ter apreço, independente de sua importância histórica. Para nós, Incal foi assim, uma leitura que nos rendeu bons momentos, mas que, em sua totalidade, não nos seduziu.

Com uma trama ambiciosa, Jodorowsky cria uma história muito imaginativa, que transborda elementos originais e aborda temas sociais contemporâneos. O início da história é acelerado e envolvente. O autor nos joga em um universo estranho e, apesar desse começo confuso, embarcamos em sua loucura. Porém, da metade para o final da obra, nos perdemos na lisergia da coisa e não nos achamos mais.

De fato, até pela complexidade da obra, não conseguimos absorver nem perto do que Incal tem pra oferecer. Não entendemos tudo e, talvez, nem com uma segunda leitura entenderíamos. É uma obra extremamente complexa e abstrata.

Visualmente o quadrinho é espetacular. É incrível ver as galáxias, as paisagens e as tecnologias nos traços de Moebius. A aventura espacial ganha ainda mais força com a ambientação de seus desenhos e as cores vibrantes valorizam a psicodelia da trama.

Incal ganha nova edição no Brasil pela editora Pipoca & Nanquim, que traz a coleção em três volumes com acabamento que uma obra desse porte merece. Provocante e incômodo, o quadrinho é uma leitura que dá a sensação de que colocaram seu cérebro em um liquidificador. Uma obra desafiadora que necessita de muita paciência e vontade, mas que, sem dúvidas, é uma referência para as gerações posteriores.

Não perca nada

Siga nossas redes

Carrinho atualizado