Publicado em

Traço de Giz

De Miguelanxo Prado
108 páginas
Pipoca & Nanquim | 2021
Tradução: Daniel Lopes

Traço de Giz mais do que um quadrinho envolvente é uma experiência incrível de leitura. Miguelanxo Prado faz o leitor se tornar um participante ativo da história ali contada. No entanto, qualquer detalhe a mais poderá afetar a sua percepção dessa HQ.

Após se perder em alto mar, Raul encontra uma ilha com um formato peculiar. Lá existe um farol abandonado e uma estalagem, onde vivem (e trabalham) Sara e seu filho. Além disso, na ilhota também está atracado outro barco, o de Ana, uma mulher que, ao contrário de Raul, não foi parar naquele lugar ocasionalmente. Você pode começar essa trama imaginando que será uma história de amor, uma tragédia, um drama… são muitas as possibilidades. Mas não revelaremos mais. Traço de Giz é uma experiência pessoal e que cada leitor deve ter por si só.

O que podemos dizer é que essa é uma trama poética, mas nada açucarada, sobre desencontros. Uma história que precisa ser lida com atenção redobrada e que certamente irá deixar o leitor com o desejo de recomeçá-la, assim que ler as últimas páginas. Além disso, Traço de Giz conta com a bela arte de Miguelanxo que dá um toque especial de fantasia, em certos momentos, e de obscuridade, em outros.

Essa é uma obra que não é unânime, afinal, cada leitor pode absorvê-la de uma maneira. O que podemos garantir é que Traço de Giz nos envolveu logo no início para nos deixar boquiabertos ao fim. É difícil ficar indiferente a essa experiência.