Publicado em

Raio Negro

De Saladin Ahmed, Christian Ward e Frazer Irving
264 páginas
Panini Comics | 2020
Tradução: Leonardo Camargo – ‘Kitsune’

Raio Negro, de Saladin Ahmed e Christian Ward, é a primeira HQ solo do personagem principal dos Inumanos. A obra humaniza o protagonista como jamais o leitor esperaria, fazendo do Raio Negro um personagem carismático, algo raramente visto. Com um tom romântico, à lá Jack Kirby, Raio Negro é um ótimo quadrinho na primeira metade, já na segunda parte, a trama fica mais fraca, até por ser conectada ao universo Marvel, que já é cheio de suas próprias subtramas.

Com elementos surreais, que ganham ainda mais força pela ambientação experimental criada pelo ilustrador Christian Ward, a HQ mostra o rei dos Inumanos preso. Sem seus poderes, sem seu reino e sem sua família, agora, Raio Negro terá que pensar numa fuga dessa prisão interestelar. É claro que essa é apenas a premissa inicial, o quadrinho conta com muitas camadas e a principal é a profundidade que ele traz para esses personagens, através dos diálogos e conflitos internos. Principalmente, no caso do protagonista da HQ e do Homem-Absorvente. A arte de Ward é excepcional e as cores são muito bonitas.

Por mais que a segunda metade não tenha o mesmo peso que a primeira, Raio Negro segue sendo uma ótima HQ. Uma história comovente do personagem, mostrada de maneira dura, intensa e que mexe com o leitor lá no fundo. Quem imaginaria?