Publicado em

Penadinho: Lar

De Paulo Crumbim e Cristina Eiko
96 páginas
Panini Comics | 2020

Penadinho – Lar é um daqueles casos em que o segundo volume de uma HQ é ainda melhor do que o primeiro. Paulo Crumbim e Cristina Eiko nos convidam novamente a acompanhar a querida turma de assombrações em uma história que está longe de ficar apenas na superfície. A segunda Graphic MSP do personagem retoma características marcantes da edição anterior, como os traços e cores belíssimos, e também acrescenta elementos que só potencializam a trama.

Dona Morte, uma das nossas personagens preferidas entre os tantos criados por Mauricio de Sousa, ganha mais destaque nesta edição. Ela está abarrotada de trabalho e busca solucionar uma série de incêndios causados pelos Trigêmeos, criaturinhas terríveis, mas fofíssimas. Assim, Penadinho e sua turma decidem ajudar a amiga em seu escritório, localizado em um prédio abandonado… ou que estava abandonado. A questão das ocupações nos edifícios dos grandes centros e da vulnerabilidade social ganha destaque e é, sem dúvidas, um ponto que engrandece o contexto da obra. Aqui, lar significa um punhado de coisas e esse feito é alcançado em poucas páginas.

Eiko esbanja delicadeza nos traços e torna a imersão no universo habitado por almas penadas, diabinhos, vampiros e a própria morte, muito mais divertida. As cores de Crumbim só deixam tudo mais encantador e tornam o pacote roteiro e arte ainda mais completo.

Lar consegue cativar o leitor nos detalhes, no riso e na emoção. É uma homenagem tão bela à obra de Mauricio quanto foi Vida (seu antecessor), mas, dessa vez, ainda mais impactante por se inserir por completo em um Brasil de verdade.